Aproveite o melhor do Portal Cris Menegon! Mantenha seu Navegador sempre atualizado. Baixe o Internet Explorer 9
  • papodemulherbannernovo

Encontre no portal
Publicado por Cris Menegon Qui, 06 de Abril de 2017 07:53

O combate ao javali pode ganhar um aliado legal, que permitirá ações que hoje dependem de autorizações de órgãos ambientais. O deputado Gabriel Ribeiro (PSD) deu entrada em projeto que acrescenta pontos na lei de 2003, que instituiu o Código Estadual de Proteção aos Animais.


O combate ao javali pode ganhar um aliado legal, que permitirá ações que hoje dependem de autorizações de órgãos ambientais. O deputado Gabriel Ribeiro (PSD) deu entrada em projeto que acrescenta pontos na lei de 2003, que instituiu o Código Estadual de Proteção aos Animais.


Bichos como os javalis vêm atormentando a vida de produtores rurais ao dizimar lavouras e atacar animais. Esse problema começou pelos Estados do Sul, mas cresceu e há registros da presença deste animal até no litoral nordestino.


Mesmo sendo da fauna exótica, há entraves para o abate dos javalis. Em 2015, o próprio deputado Gabriel Ribeiro começou uma mobilização, por meio da Assembleia Legislativa, para facilitar a caça e abate desses animais. Mesmo ocorrendo um avanço, há todo o conjunto de exigências para caçadores e proprietários de áreas atacadas.


A proposta do parlamentar é que seja permitido o extermínio da fauna exótica que possa causar dano e comprometer a economia de Santa Catarina, a saúde humana e a fauna nativa. O projeto ainda prevê que estas ações sejam precedidas de laudos atestando o dano. "Houve uma invasão de javalis em nosso Estado, que arrasaram plantações e foram predadores de espécies nativas", enfatizou o deputado.

 

BEM-ESTAR: Gabriel Ribeiro ainda propõe outra modificação no Código Estadual de Proteção aos Animais. A matéria sugere o acréscimo de dois parágrafos na lei: um proibindo o enclausuramento de animais com outros que o molestem, e outro contrário ao sacrifício de animais com substâncias venenosas ou outros métodos não preconizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 
Publicado por Cris Menegon Qui, 06 de Abril de 2017 07:43

A Comissão da Agricultura da Câmara – CAPADR, a qual o deputado federal Celso Maldaner (PMDB/SC) é membro titular desde o seu primeiro mandato como deputado federal, debateu nesta quarta-feira (5) sobre a importância do projeto de lei 5.851/16 - que disciplina o aproveitamento de carcaças [...]

A Comissão da Agricultura da Câmara – CAPADR, a qual o deputado federal Celso Maldaner (PMDB/SC) é membro titular desde o seu primeiro mandato como deputado federal, debateu nesta quarta-feira (5) sobre a importância do projeto de lei 5.851/16 - que disciplina o aproveitamento de carcaças de animais de produção e resíduos animais no campo para fins não comestíveis. A falta de uma legislação vem sendo reclamada pelos técnicos da área de sanidade animal.

 

Em Santa Catarina, o Projeto de Lei (PL) 277/2014 – de autoria do deputado Mauro de Nadal – que estabelece regras para o procedimento de retirada e destinação adequada das carcaças a nível estadual foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa, mas o governador vetou em função da Instrução Normativa (IN) 34, que explicita que estes animais só podem ser recolhidos em empresas certificadas. O texto do PL previa a destinação de animais mortos para transformação em farinhas de carne, gordura ou óleo animal e fertilizantes.

 

Em sua contribuição, o deputado Celso Maldaner explicou que Santa Catarina tem o projeto piloto pronto para ser aplicado e defendeu a necessidade de regulamentar o assunto. "O intuito do projeto é regulamentar o reaproveitamento dos animais mortos nas propriedades rurais, sem que o produtor tenha ônus na retirada e, para isso, empresas especializadas devem fazer essa tarefa. Com isso, a destinação dos animais mortos terá melhor aproveitamento, como já ocorre em países desenvolvidos".

 

O projeto deve volta a pauta da comissão na próxima semana.

Raquely Benedet Cella

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 05 de Abril de 2017 07:45

A Câmara de Vereadores de Lages convida toda a comunidade e as pessoas ligadas às organizações da Sociedade Civil que foram afetadas pela regulamentação da Lei 13.019/14 para participar de uma audiência pública que será realizada no dia 26 de abril, no Plenário Nereu Ramos, a partir das [...]

A Câmara de Vereadores de Lages convida toda a comunidade e as pessoas ligadas às organizações da Sociedade Civil que foram afetadas pela regulamentação da Lei 13.019/14 para participar de uma audiência pública que será realizada no dia 26 de abril, no Plenário Nereu Ramos, a partir das 19h.


A proposta é referente ao requerimento 006/2017, proposto pelo vereador Amarildo Farias e aprovado em Plenário. A data para a realização dos debates precisou ser alterada em virtude da incompatibilidade de agendas de sindicalistas, vereadores e responsáveis pelo Poder Executivo que participariam da sessão.
Além disso, no dia 14 de março, o prefeito Antonio Ceron baixou o decreto 16.721/2017 que estabelece no âmbito municipal, a Lei Federal n°13.019. O documento assinado pelo município dispõe sobre as regras e procedimentos a serem aplicados em Lages sobre o chamado Marco Regulatório, de modo a atender o que determina a legislação federal.


O secretário da Fazenda e Administração e o procurador geral do município estão convocados para participar dos debates e esclarecer as consequências da lei para essas entidades. "É importante abrirmos esse debate para que a sociedade saiba que decisões estão sendo tomadas. A lei precisa ser bem esclarecida para que as entidades encontrem uma maneira de se adequarem e possam participar do chamamento público sem prejuízos" convida o vereador Amarildo.

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 05 de Abril de 2017 07:37

No final do mês de março, o Programa de Defesa do Consumidor (Procon) de Lages desenvolveu a pesquisa especial de Páscoa, com a abordagem do preço de ovos, barras de chocolate e caixas de bombons vendidos nos oito maiores supermercados da cidade. Este levantamento observou as oscilações de [...]

No final do mês de março, o Programa de Defesa do Consumidor (Procon) de Lages desenvolveu a pesquisa especial de Páscoa, com a abordagem do preço de ovos, barras de chocolate e caixas de bombons vendidos nos oito maiores supermercados da cidade. Este levantamento observou as oscilações de valores das três maiores marcas do segmento: Lacta, Nestlé e Garoto, em suas diferentes gramaturas de produto. Além da tabela, está disponível aos consumidores a conferência e os cálculos de flutuação de preços.

 

Considerada a equiparação entre 2016 e 2017, a líder da diferenciação de preço foi a barra de chocolate. Em 2016, a barra de determinada marca, com 180 gramas custava R$ 4,70, e neste ano, a barra com 125 gramas custa R$ 5,10. A diferença é de 56,26%. Em relação à caixa de bombons, determinada marca apresentava o valor de R$ 8,10 em 2016, com 400 gramas, e em 2017 está a R$ 8,32, sendo a caixa com 300 gramas, resultando na variação de 36,94%. A conclusão é de que os volumes diminuíram e os preços aumentaram. O comparativo completo poderá ser visualizado no link

http://www.lages.sc.gov.br/procon/pesquisas.php

 

O trabalho do Procon traz, ainda, o comparativo do preço médio da cesta básica com os itens essenciais em alimentos, higiene pessoal e limpeza doméstica. Em março, a cesta custou R$ 233,18, com variação de -2,83% em relação a fevereiro. Demais dados, como comparações entre janeiro e fevereiro e o acumulado do ano, também constam na tabela de auxílio aos consumidores. As atividades do Procon acontecem sob a supervisão do Executivo Julio Borba.

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 05 de Abril de 2017 07:31

Hoje (05), o programa Mesa Brasil Sesc oferece um treinamento de Primeiros Socorros e Prática de Combate à Incêndio, em parceria com o Corpo de Bombeiros, para as instituições sociais cadastradas no programa. Será uma ação voltada prioritariamente às equipes de trabalho destas instituiç [...]

Hoje (05), o programa Mesa Brasil Sesc oferece um treinamento de Primeiros Socorros e Prática de Combate à Incêndio, em parceria com o Corpo de Bombeiros, para as instituições sociais cadastradas no programa. Será uma ação voltada prioritariamente às equipes de trabalho destas instituições, capacitando-os para que possam intervir em situações de emergência, visto que muitos destes prestam atendimentos à pessoas mais vulneráveis, como crianças e idosos. Também poderão participar os usuários dos serviços e comunidade em geral.

 

O Mesa Brasil SESC é uma rede nacional contra a fome e o desperdício. Seu objetivo é contribuir para a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza, em uma perspectiva de inclusão social. Trata-se essencialmente de um Programa de Segurança Alimentar e Nutricional, baseado em ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos.


Assim, o Mesa Brasil SESC busca onde sobra e entrega onde falta. De um lado, contribui para a diminuição do desperdício, e de outro reduz a condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos. Em ambos os polos desse percurso, as estratégias de mobilização e as ações educativas incentivam a solidariedade e o desenvolvimento comunitário.

 
Publicado por Cris Menegon Ter, 04 de Abril de 2017 11:59

Uma audiência pública da Câmara Municipal vai discutir a Reforma da Previdência Social, tema da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016. O evento acontece nesta quarta-feira (5 de abril), a partir das 19 horas, no Plenário Nereu Ramos.

 

A reunião tem a auto [...]

Uma audiência pública da Câmara Municipal vai discutir a Reforma da Previdência Social, tema da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016. O evento acontece nesta quarta-feira (5 de abril), a partir das 19 horas, no Plenário Nereu Ramos.

 

A reunião tem a autoria conjunta de todos os vereadores do Legislativo Lageano em parceria com a Comissão de Direito Previdenciário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Lages. Toda a comunidade está convidada para participar e quem quiser se inscrever a fala, pode fazê-lo até o horário de início da sessão.

 

SERVIÇO

 

O quê: Audiência Pública - PEC da Reforma da Previdência
Quando: Quarta-feira (5/4) - 19h
Onde: Plenário Nereu Ramos da Câmara de Lages

 
Publicado por Cris Menegon Ter, 04 de Abril de 2017 11:55

A equipe Lages Xadrez Clube/FME disputa, entre os dias 07 e 09 de abril, o FECAJ-Festival catarinense da Juventude de Xadrez. A competição acontece em Concórdia, reunindo os melhores jogadores até 18 anos de Santa Catarina, que disputarão 06 partidas de 04 horas cada. Os Campeões classifica [...]

A equipe Lages Xadrez Clube/FME disputa, entre os dias 07 e 09 de abril, o FECAJ-Festival catarinense da Juventude de Xadrez. A competição acontece em Concórdia, reunindo os melhores jogadores até 18 anos de Santa Catarina, que disputarão 06 partidas de 04 horas cada. Os Campeões classificam para o Campeonato Brasileiro da Juventude, que acontecerá em junho em Itajaí.


De Lages, 03 enxadristas disputam o FECAJ, com destaque para Henrique de Oliveira Dickel (CEDUP), medalha de ouro nos Joguinhos Abertos 2016. Henrique é o Capitão da equipe lageana e representa Lages desde 2013. Seu maior destaque foi o Vice-Campeonato Brasileiro Sub 16, em 2015. Muito dedicado, Henrique espera fazer uma boa campanha no Estadual: "É uma competição muito disputada e que reunirá os melhores de Santa Catarina, então terei que fazer o melhor", declara Henrique, confiante numa boa performance no FECAJ. Além de Henrique, Yan Henrique Cordeiro (Univest), Tricampeão Estadual e Luiz Henrique da Silva Bugança (Univest), atual Campeão Brasileiro Mirim e que prepara-se para o Brasileiro no Distrito Federal, em abril, completam o trio de representantes na competição.


Para o Técnico Marco Cordeiro, o FECAJ é uma referência para o desporto Infanto Juvenil de Santa Catarina, pois são enxadristas que formam as equipes de Joguinhos Abertos de seus municípios: "É nesse período que o jovem decide se vai levar com seriedade seu caminho no xadrez, então todos querem fazer o melhor", analisa Marco.

 
Publicado por Cris Menegon Ter, 04 de Abril de 2017 11:53

Chegou a hora dos lageanos garantirem ingressos com desconto de 30% para a 29ª Festa Nacional do Pinhão, que ocorre de 9 a 18 de junho, no Parque Conta Dinheiro. Nesta quarta-feira (05) inicia a venda do Ingresso Cidadão e para funcionários da prefeitura. Neste ano, o local de vendas será a [...]

Chegou a hora dos lageanos garantirem ingressos com desconto de 30% para a 29ª Festa Nacional do Pinhão, que ocorre de 9 a 18 de junho, no Parque Conta Dinheiro. Nesta quarta-feira (05) inicia a venda do Ingresso Cidadão e para funcionários da prefeitura. Neste ano, o local de vendas será a Câmara de Dirigentes Lojistas de Lages (CDL).

 

Além do desconto, há ainda a facilidade de poder parcelar o valor em até três vezes no cartão de crédito. A venda segue até o dia 25 de abril. Para garantir o Ingresso Cidadão é preciso apresentar comprovante de residência, que pode ser uma conta de luz, água ou telefone. É possível adquirir até quatro ingressos por residência para cada dia do evento.

 

Local e vendas
A CDL fica localizada na Rua Coronel Córdova, 332, no Centro, próximo ao Terminal Urbano. As vendas ocorrem das 10h às 12h e das 14h às 18h, de segunda a sexta-feira, e sábado das 10h às 18h.

 
Publicado por Cris Menegon Ter, 04 de Abril de 2017 11:28

Batuque: Espaços e Práticas de Reconhecimento da Identidade Étnico- Racial é o título do livro da doutora/escritora Renilda Aparecida Costa.
O livro é resultado da tese de doutorado defendida na Universidade do Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo /RS.


O objetivo do li [...]

Batuque: Espaços e Práticas de Reconhecimento da Identidade Étnico- Racial é o título do livro da doutora/escritora Renilda Aparecida Costa.
O livro é resultado da tese de doutorado defendida na Universidade do Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo /RS.


O objetivo do livro é compreender a religião de Matriz Africana (Batuque) em Lages SC como espaços e práticas de reconhecimento da identidade étnico-racial dos sujeitos.


A autora analisou uma casa de Batuque, ou seja, uma família de santo de Lages/SC e outra de Gravataí /RS e a influência que a segunda exerce sobre a (s) casa (s) em Lages.


Com isso, ficou claro a relação existente entre as duas casas e outras da mesma família religiosa e a formação dos discursos dos sujeitos em sua dimensão cultural e religiosa.

 

A tese levou quatro anos para ser finalizada e defendida, mas o livro foi organizado e reescrito desde 2016.


"O trabalho tem um valor acadêmico. Eu acredito que tem relevância social. O livro trata dos dois. Trata das questões ligadas a identidade nacional e Matriz Africana. O livro traz a constituição na discussão da intolerância. Ele surge para reconhecimento do Batuque", falou a escritora.


A escritora reuni no Centro Cultural pessoas ligadas ao Batuque, pesquisadores, historiadores e adeptos das Religiões de Matriz Africana de Lages.

 

A autora


Renilda é natural de Lages, filha de Feliz José da Costa (In memorian) e Zulda da Silva Costa.
Trabalhou na Uniplac – Universidades do Planalto Catarinse – ajudando a implanta o NEAB.
Hoje ela leciona na UFAM – Universidade Federal do Amazonas, mas reconhece Lages como berço e por isso o lançamento acontece em Lages.

 


Vídeo em Destaque

Programa Papo De Mulher: Escolha das Soberanas da Festa do Pinhão 2017
Publicidade

fabianamassas

aguasdepalmas

 

 

garden

 

 

 unifacvestmarco

  

 

camara2015ok

 

 

 

 

anucio1

TELALAGES

caes1

papo mulher