Aproveite o melhor do Portal Cris Menegon! Mantenha seu Navegador sempre atualizado. Baixe o Internet Explorer 9
  • papodemulherbannernovo

Encontre no portal
MEIO AMBIENTE
Publicado por Cris Menegon Qua, 29 de Março de 2017 20:21

O prefeito Antonio Ceron e o vice Juliano Polese, prestigiaram na tarde desta quarta-feira (29), o lançamento da Associação Comunitária Passeio Universitário. Esta nova entidade é uma iniciativa da comunidade do bairro Universitário de propor a mudança no destino de uma área que seria um [...]

O prefeito Antonio Ceron e o vice Juliano Polese, prestigiaram na tarde desta quarta-feira (29), o lançamento da Associação Comunitária Passeio Universitário. Esta nova entidade é uma iniciativa da comunidade do bairro Universitário de propor a mudança no destino de uma área que seria um estacionamento de aproximadamente 4.500 metros quadrados em frente ao Centro Serra, na Rua Archilau Batista Amaral.

 

Associações de Moradores de bairros adjacentes também são parceiros deste órgão não governamental que está empenhado para que nesta área seja formado um espaço público para a educação e prática de atividades voltadas para a sustentabilidade ambiental e social.

 

Na oportunidade o prefeito fez o plantio de uma árvore do tipo Aroeira Salsa, simbolizando o início de um pomar naquela área. "Mais uma ação de educação ambiental coordenada de maneira coletiva, mas principalmente tem o envolvimento direto das nossas crianças", salientou Ceron.

 

A presidente da Associação Comunitária Passeio Universitário, Silvia Oliveira, frisou que este é apenas o ponta pé inicial dos trabalhos. "São ações a curto e médio prazo e que irão trazer mais qualidade de vida para a comunidade. Aqui deveremos ter horta comunitária urbana, espaço agroflorestal, mini jardim botânico entre outras ações".

 

Parceiros

 

O evento de lançamento da Associação teve a participação de diversas instituições, como as secretarias da Saúde, Serviços Públicos e Meio Ambiente, e Educação, Universidade do Estado de Santa Catarina, através do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV/Udesc), Polícia Militar Ambiental, Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc), Centro Vianei de Educação Popular e a Irmandade Nossa Senhora das Graças.

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 29 de Março de 2017 19:24

Uma das várias competências da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente é a da coleta de lixo, tanto o convencional recolhido de segunda-feira a sábado pelos garis em todos os bairros da cidade e em localidades do interior do município, quanto o reciclável, o lixo eletrô [...]

Uma das várias competências da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente é a da coleta de lixo, tanto o convencional recolhido de segunda-feira a sábado pelos garis em todos os bairros da cidade e em localidades do interior do município, quanto o reciclável, o lixo eletrônico e o descarte de pneus gerado pelas empresas que trabalham com este tipo de material poluente.

 

Enquanto o lixo dito convencional é depositado no aterro sanitário, o lixo reciclável, o eletrônico e o descarte de pneus são destinados à indústria de reciclagem. "Mantemos convênio com duas empresas, em Lages, que fazem o recolhimento de lixo eletrônico e pneus. O objetivo é manter este tipo de serviço ativo, pois só de pneus são recolhidos, mensalmente, 160 toneladas", fala o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá-Tchá). "Estamos em fase de renovação do contrato com a empresa que recolhe os pneus, a qual está estabelecida no bairro Tributo", esclarece.

 

Parte do lixo considerado reciclável, gerado diariamente pelos moradores, seja em suas residências ou em locais de trabalho, acaba sendo recolhido pela cooperativa de catadores, conveniada da Prefeitura. Todo o material coletado pelos cooperados é processado para venda para empresas do ramo de reciclagem.

 

Em média, por mês, são depositados no Aterro Sanitário, localizado na região do distrito de Índios, 3.700 toneladas de lixo urbano convencional. Esta coleta só não é realizada aos domingos e a média diária chega a 100 toneladas.

 

Para este serviço, a Prefeitura mantém convênio com a empresa Serrana Engenharia Ltda., responsável pela coleta e administração geral do Aterro Sanitário. Neste aterro, além do lixo urbano de Lages, são depositados lixos de outros 12 municípios, incluindo aquele gerado no município de Ituporanga. Ao todo, o aterro sanitário recebe por mês 3.800 toneladas de lixo urbano.

 

"O convênio com a Serrana compreende também a contratação de uma empresa fiscalizadora dos serviços e, além disso, temos a fiscalização realizada por equipe técnica da própria prefeitura formada por profissionais da área de engenharia ambiental e biologia", conclui o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente.

 
Publicado por Cris Menegon Sáb, 25 de Março de 2017 09:59

Representantes técnicos e de projetos das Secretarias Municipais de Serviço Público e Meio Ambiente e Educação participaram na manhã desta sexta-feira (24), no departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade do Estado de Santa Catarina (Centro de Ciências Agroveterinária [...]

Representantes técnicos e de projetos das Secretarias Municipais de Serviço Público e Meio Ambiente e Educação participaram na manhã desta sexta-feira (24), no departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade do Estado de Santa Catarina (Centro de Ciências Agroveterinárias - CAV/Udesc), da oficina de captação da água da chuva. A palestra foi ministrada pelo professor Dr. Everton Skoronski em parceria com a Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente.

 

No encontro foram repassadas informações sobre a importância da água para o dia-a-dia e pela função vital dessa substância no organismo. A água também tem seu papel essencial nas atividades industriais e agrícolas. Com o grande consumo diário de água potável há a necessidade de utilização da água da chuva, estabelecendo assim, um consumo sustentável e consciente da água.

 

Segundo a empresa de concessão dos serviços públicos de saneamento básico do estado de São Paulo (SABESP) para produzir 1 kg de manteiga são necessários 18.000 litros de água, já para o queijo 5.280 litros e para 1kg de carne de boi são gastos 17.100 litros em todo o processo. "A água da chuva pode ser utilizada nas residências para lavar calçadas e carro, irrigar o jardim, e também para sanitários e máquina de lavar roupa", comentou a bióloga da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Michelle Pelozato.

 

Hoje grandes estruturas estão aproveitando a água da chuva, como granjas, redes de supermercados, hotéis e também os estádios e arenas de futebol, construídos ou reformados, para a Copa do Mundo, realizada no ano de 2014 no Brasil. "Todo cidadão é convidado, juntamente com o Poder Público, a fazer a sua parte em relação ao consumo consciente e sustentável da Água", salientou Michelle.

 

Equipamentos para a reutilização da água da chuva

 

Na oficina o professor Dr. Everton Skoronski apresentou também o sistema alemão de captação da água da chuva, como uma das alternativas de reutilização da água, evitando o desperdício. Muito comum na Alemanha, o sistema pode ser implantado nas residências a um custo baixo, comparando com o tamanho da economia na conta da água.

 

Estes equipamentos podem ser comprados, de forma pronta e completa, em lojas especializadas, ou improvisadas com o uso da criatividade, utilizando canos, galões e uma caixa d'água.

 
Publicado por Cris Menegon Sex, 24 de Março de 2017 07:55

A iniciativa busca amenizar o deposito irregular de lixo na rua e calçadas diante da intensa circulação noturna de pessoas neste local

 

O acúmulo de lixo em alguns horários na Avenida Presidente Vargas, próximo a Praça Zeca Neves, era uma reclamação antiga e constan [...]

A iniciativa busca amenizar o deposito irregular de lixo na rua e calçadas diante da intensa circulação noturna de pessoas neste local

 

O acúmulo de lixo em alguns horários na Avenida Presidente Vargas, próximo a Praça Zeca Neves, era uma reclamação antiga e constante dos moradores da região.

 

Com o propósito de resolver o problema, a Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente de Lages, instalou uma lixeira container no local.

 
Publicado por Cris Menegon Qui, 23 de Março de 2017 08:38

Nesta quarta-feira, dia 22 de março, o mundo todo celebra e preconiza a importância da preservação da água potável e disponibilidade dos recursos hídricos no meio ambiente. Em Lages, a Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente recrutou diversos parceiros para envolver a população [...]

Nesta quarta-feira, dia 22 de março, o mundo todo celebra e preconiza a importância da preservação da água potável e disponibilidade dos recursos hídricos no meio ambiente. Em Lages, a Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente recrutou diversos parceiros para envolver a população e comunidade estudantil em diversas atividades, que foram realizadas no calçadão da praça João Costa.

 

Alunos de diversas idades e escolas convidadas participaram das atividades de educação ambiental. Crianças foram convidadas a deixarem o seu recado, confeccionando cartazes chamando a atenção da própria comunidade para não desperdiçarem água potável.

 

Reciclagem da água da chuva

 

Uma equipe do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), esteve presente apresentando um sistema alemão de captação da água da chuva, como uma das alternativas de reciclagem da água, evitando o desperdício. Muito comum na Alemanha, o sistema pode ser implantado nas residências a um custo baixo, comparando com o tamanho da economia na conta da água.

 

O sistema pode ser comprado pronto em lojas especializadas, ou improvisadas de forma criativa, utilizando canos, galões e uma caixa d'agua. A água captada pode ser utilizada para serviços domésticos, como lavar o carro, as calçadas e até roupas, embora não possa ser consumida ou usada no banho. Responsáveis pelo departamento de engenharia sanitária da universidade se dispõem a dar orientações aos interessados, através do telefone (49) 3289-9261.

 

Monitoramento do rio Carahá

 

O principal rio urbano de Lages, com oito quilômetros de extensão que cortam a cidade, as águas do rio Carahá foram monitoradas. O resultado preliminar foi apresentado no evento desta quarta-feira e o assunto será discutido mais profundamente em uma reunião do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema).

 

O trabalho foi realizado durante oito campanhas de coleta, onde foram selecionados 16 pontos do rio a serem estudados, com espaço de 500 metros de distância entre eles. Instrumentos importados foram utilizados para medir a vazão do rio e as análises da água foram realizadas por métodos tradicionais, baseados em tecnologias internacionais.

 

O índice de qualidade de água apresentado foram um somatório de nove parâmetros elencados sobre o impacto do esgoto doméstico depositados em rios. Verificou-se que, dos 16 pontos, um único encontra-se razoável, podendo ser tratado, mas os outros são ruins, ou seja, não é possível um tratamento garantindo que a água coletada se torne potável.

 

A água até poderia ser utilizada para outros fins, mas somente depois de um tratamento muito avançado, conforme explica o professor do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária do CAV, Everton Skoronski.

 
Publicado por Cris Menegon Qui, 23 de Março de 2017 08:19

O Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, sediará em 16 e 17 de novembro, no Anfiteatro Caverna, o 2º Congresso de Engenharia Ambiental do Sul do Brasil. O evento será promovido pelo curso de Engenharia Ambiental e Sanitária.< [...]

O Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, sediará em 16 e 17 de novembro, no Anfiteatro Caverna, o 2º Congresso de Engenharia Ambiental do Sul do Brasil. O evento será promovido pelo curso de Engenharia Ambiental e Sanitária.

 

O congresso é bienal e tem como objetivo divulgar e ampliar a produção científica e tecnológica na área ambiental, incentivando a geração de conhecimento pela troca de experiências entre acadêmicos, professores, pesquisadores e profissionais da área.

 

O evento contará com apresentação de trabalhos acadêmicos em sessões de pôsteres e sessões orais, além de palestras com professores doutores ligados à temática ambiental.

 

"O congresso é importante para a Engenharia Ambiental e Sanitária, pois é o primeiro evento que o curso, criado em 2008, está organizando, permitindo a divulgação das pesquisas realizadas pelos alunos nos laboratórios e a troca de saberes com acadêmicos de outras instituições", diz a professora Viviane Trevisan, organizadora do evento.

 

A primeira edição do congresso aconteceu em 2015, em Porto Alegre (RS), e reuniu acadêmicos de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso do Sul e Amazonas.

 

"Os alunos do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária tiveram uma participação expressiva na primeira edição do evento, fazendo com que a Udesc fosse escolhida para sediar a segunda edição", comenta Viviane.

 

Inscrições e envio de trabalhos

 

Os interessados em participar 2ª Congresso de Engenharia Ambiental do Sul do Brasil deverão se inscrever pela internet, até 9 de agosto. As vagas são limitadas e podem ser encerradas sem aviso prévio.

 

Os acadêmicos poderão inscrever trabalhos científicos para apresentação, até 2 de julho. Eles devem ser enviados por e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , de acordo com a formatação exigida.

 

Mais informações podem ser obtidas na página do congresso na internet e com a coordenação do evento pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 22 de Março de 2017 08:55

A comunidade do Bairro Universitário tomou a iniciativa de propor a mudança no destino de uma área, que seria um estacionamento de aproximadamente 4500 m2 em frente ao Centro Serra, situado na Rua Archilau Batista Amaral. Esta comunidade, através de seus moradores e também de associações d [...]

A comunidade do Bairro Universitário tomou a iniciativa de propor a mudança no destino de uma área, que seria um estacionamento de aproximadamente 4500 m2 em frente ao Centro Serra, situado na Rua Archilau Batista Amaral. Esta comunidade, através de seus moradores e também de associações de bairros vizinhos, está se empenhando para que nesta área seja formado um espaço público para a educação e prática de atividades voltadas para a sustentabilidade ambiental e social, como horta comunitária urbana, espaço agroflorestal, mini jardim botânico, labirinto e espaço terapêutico foi instituída então a ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA PASSEIO UNIVERSITÁRIO.


Sabendo do seu compromisso com a comunicação de boas iniciativas para o desenvolvimento de pessoas e aprimoramento do exercício de cidadania que convidamos você para participar do lançamento do Projeto "Passeio Universitário" no dia 29 de março, às 14 horas na praça em frente ao Centro Serra.
O evento terá a participação de diversas instituições como o CAV-Udesc, Polícia Ambiental, Sesc, Senac, Uniplac, IFSC, Centro Vianei, Irmandade Nossa Senhora das Graças, secretarias de saúde, meio ambiente, educação, entre outras. Teremos atividades informativas, recreativas, apresentações artísticas, contação de histórias, roda de conversa, coleta de recicláveis, distribuição de hortaliças e plantio de árvores iniciando o bosque pelos escolares e instituições parceiras.


As atividades acontecem a partir das 13h30 até as 17h.

 
Publicado por Cris Menegon Seg, 06 de Março de 2017 07:46

Quem passou pela Av. Belizário Ramos na manhã deste sábado (4) deve ter percebido a ação ambiental promovida pela Celesc, acontecendo junto às margens do rio Carahá. Ao todo, cerca de 200 pessoas voluntárias da empresa, alunos do Curso de Engenharia Ambiental do CAV/Udesc, e funcionários [...]

Quem passou pela Av. Belizário Ramos na manhã deste sábado (4) deve ter percebido a ação ambiental promovida pela Celesc, acontecendo junto às margens do rio Carahá. Ao todo, cerca de 200 pessoas voluntárias da empresa, alunos do Curso de Engenharia Ambiental do CAV/Udesc, e funcionários da Prefeitura, iam recolhendo todo o tipo de lixo. No trajeto, foi perceptível a falta de consciência de parte da população. Para se ter ideia, somente num único lugar, foram retirados cinco pneus. O trabalho durante toda a manhã resultou no recolhimento de aproximadamente três toneladas de lixo. Parte do material seguiu para a reciclagem, e outra, para o aterro sanitário. "Com a roçada feita durante a semana, dá para dizer que por um tempo, as margens do rio Carahá ficarão limpas", salientou o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô.

 

A limpeza iniciou no cruzamento da Belizário Ramos com a Av. Duque de Caxias, e seguiu em direção ao bairro Copacabana. No caminho, uma equipe da Celesc derrubou 13 árvores que estavam comprometidas. Elas foram mapeadas durante a semana, por estarem velhas, com os caules podres, e ofereciam risco de caírem e causarem algum tipo de dano à fiação elétrica e também às pessoas. Conforme ainda explicou o Secretário, foi uma ação bastante forte, com o trabalho prático de limpeza pública. No trecho oposto, há poucos dias, outra ação ambiental recolheu mais de uma tonelada de resíduos. A equipe da Celesc teve o acompanhamento do gerente regional Afonso Marin, e do gerente comercial, Etamar Eger. "O objetivo é fazer muito mais pelo Carahá. Adianto que já estamos elaborando um projeto que irá contemplar de forma global todas as necessidades da preservação e sinalização no entorno do rio", formalizou Mecabô.

 
Publicado por Cris Menegon Sáb, 04 de Março de 2017 09:46

Fui convidada na última quinta-feira (02) para uma reunião no Centro Serra, pela Associação Comunitária Passeio Universitário – ACPU.


A reunião foi com uma equipe engajada e ousada que está implantando em uma área de 5 M², um lugar a céu aberto, onde a rua se entrelaça [...]

Fui convidada na última quinta-feira (02) para uma reunião no Centro Serra, pela Associação Comunitária Passeio Universitário – ACPU.


A reunião foi com uma equipe engajada e ousada que está implantando em uma área de 5 M², um lugar a céu aberto, onde a rua se entrelaça com o paisagismo, e se equilibra com a natureza, um cenário único, trata-se do PASSEIO UNIVERSITARIO, uma área que o Centro Serra está disponibilizando para que a comunidade possa usufruir.


A Praça


Dentre as diversas possibilidades de uso sustentável desta área, os moradores desta comunidade, em parceria com diversas Instituições, como SESC, CAV, UNIPLAC, SENAI, POLÍCIA AMBIENTAL E CENTRO VIANEI, propõem um espaço destinado para a compostagem de resíduos orgânicos domésticos, horta comunitária, espaço para ervas medicinais e plantio de flores, bem como, o estabelecimento de uma unidade demonstrativa de um sistema agroflorestal, denominado de "Espaço Sintrópico" (ecologia de florestas com produção associada de alimentos); um mini Jardim botânico, este com o objetivo de desenvolver uma significativa coleção de espécies vegetais, desde arbustos até árvores, principalmente aquelas nativas do Planalto Sul Catarinense.


Além disso, em frente ao Passeio Universitário deverá ser implantado um labirinto vivo que fará parte da praça que foi recentemente urbanizada. E quaisquer construções no local será ecologicamente correta, como tijolos ecológicos, containers navais, madeira de reflorestamento com produção de energia própria (células fotovoltaicas) e com aproveitamento da agua da chuva.


A presidente da associação Silvia Oliveira comenta que " A ideia é virar uma praça modelo, que outros bairros também se unam e possam trazer dentro do ecologicamente correto, um lugar agradável, em que toda a comunidade possa usufruir. E ainda quaisquer construções no local será ecologicamente correta, como tijolos ecológicos, containers navais, madeira de reflorestamento com produção de energia própria (células fotovoltaicas) e com aproveitamento da agua da chuva".

 

Parcerias


O projeto já foi entregue ao Prefeito Antonio Ceron, que já demostrou total apoio, pois a urbanização da praça já foi plantada e replantada pela Secretaria do Meio ambiente. O Centro Serra fez o aterro, as pistas de caminhada e toda infraestrutura.


"É um projeto ousado, mas não é impossível, se as instituições, empresas, iniciativa privada e a comunidade trabalhar juntas, podemos conseguir o melhor desse projeto. Temos muita gente levando isso a sério como Professores doutores do CAV que foram convidados a coordenar e elaborar conosco estes projetos de forma a torná-los realidade. Prof. Doutorando Germano Güttler; Prof. Dra. Roseli Lopes da Costa Bortoluzzi; Prof. Dr. Álvaro L. Mafra e Prof. Dr. Rodrigo Figueiredo Terezo; entre outros que virão" finaliza Silvia.

 

CONVITE


No dia 29 de março a imprensa, e a cidade de Lages está convidada para conhecer o projeto, o lugar onde será implantada "PASSEIO UNIVERSITARIO" (EM FRENTE AO CENTRO SERRA) estará à disposição a partir das 13:30 com todas as informações e com muitas atividades.

 

00passeio30000200passeio33

00ppasseio200passeiocetnro900passeioooo00passeio90


Atualizado em Sáb, 04 de Março de 2017 10:17
 
Publicado por Cris Menegon Sex, 03 de Março de 2017 09:22

No sábado, 04, ação ambiental será realizada ao longo do rio Carahá, no trecho que se estende desde áreas de nascentes até o ponto de cruzamento das avenidas Belizário Ramos e Presidente Vargas. O trabalho que consiste em limpeza às margens e leito do rio, bem como podas de árvores e fi [...]

No sábado, 04, ação ambiental será realizada ao longo do rio Carahá, no trecho que se estende desde áreas de nascentes até o ponto de cruzamento das avenidas Belizário Ramos e Presidente Vargas. O trabalho que consiste em limpeza às margens e leito do rio, bem como podas de árvores e fixação de placas de alertas para a preservação ambiental, será feita conjuntamente pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Celesc e o Centro Agroveterinário (CAV-Udesc).

 

Segundo o secretário municipal Euclides Mecabô (Tcha-Tcha), os trabalhos iniciarão às 8 horas de sábado. "Será uma ação de educação ambiental e de realização de serviços práticos de limpeza pública e de podas de árvores. Também serão retiradas 13 árvores (plátanos) cujas condições de desenvolvimento estão comprometidas, naquela faixa estreita de terras, às margens do rio Carahá", disse Tcha-Tcha.

 

O secretário explica que a retirada destas árvores é sobretudo por questão de segurança pública, pois, elas tendem a cair. "Têm árvores com pouco enraizamento, devido as condições do terreno em que elas cresceram, incluindo a erosão causada pelas enxurradas, no decorrer do tempo.Retirando as árvores comprometidas estaremos evitando uma queda sobre os veículos que trafegam na Av. Belizário Ramos, via esta cortada pelo rio Carahá", fala Tcha-Tcha.

 
Publicado por Cris Menegon Ter, 21 de Fevereiro de 2017 06:14

Cartão postal de Lages, o Tanque (Parque Jonas Ramos), é um espaço ideal para caminhadas, mais especialmente aquelas recomendadas pelos médicos e fisioterapeutas. Isto porque o espaço é plano e sobretudo pelo fato de sua beleza natural: um lago rodeado de árvores e canteiros de flores, ond [...]

Cartão postal de Lages, o Tanque (Parque Jonas Ramos), é um espaço ideal para caminhadas, mais especialmente aquelas recomendadas pelos médicos e fisioterapeutas. Isto porque o espaço é plano e sobretudo pelo fato de sua beleza natural: um lago rodeado de árvores e canteiros de flores, onde as pessoas buscam a sombra e os gramados para momentos de tranquilidade e relax mental. Apropriado para fuga da correria e do estresse urbano. Caminhar neste espaço, portanto, é unir o útil ao agradável.

 

Neste contexto, e atendendo pedidos de pessoas que andam por ali, periodicamente, o secretário municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá-Tchá), determinou a demarcação da circunferência do Parque, incluindo o entorno do lago do Tanque.

 

"Ao todo, o contorno do Parque Jonas Ramos mede 670 metros. Demarcamos este espaço de 50 em 50 metros, para que as pessoas possam saber ao certo quanto metros de caminhada estão fazendo. Desta forma elas conseguem seguir à risca a orientação médicaem seus exercícios", observaTchá-Tchá.

 

"Geralmente, quem caminha no Tanque é lageano que vive e aprecia as belezas do lugar. Sem dúvida o local é arejado, bonito, aconchegante. A marcação da metragem das calçadas é um detalhe a mais a contribuir para uma perfeita caminhada recomendada pelos médicos", observa o secretário do Meio Ambiente.

 
Publicado por Cris Menegon Seg, 20 de Fevereiro de 2017 09:16

Esse fim de semana foi de muita atividade em Lages, mas o que mais chama a tenção é a falta de educação com a cidade.


Muita sujeira e selvageria, como se um terremoto passasse pela cidade.


Muitas lixeiras quebradas, até o vaso ao lado da catedral não escapou. N [...]

Esse fim de semana foi de muita atividade em Lages, mas o que mais chama a tenção é a falta de educação com a cidade.


Muita sujeira e selvageria, como se um terremoto passasse pela cidade.


Muitas lixeiras quebradas, até o vaso ao lado da catedral não escapou. Não adianta as pessoas quererem que a cidade fique linda e limpa, se as pessoas que moram nela não têm um pingo de educação com o patrimônio público.


Sinto em formar, mais isso tudo sai do bolso do contribuinte.


Fotos: Jota Damasceno e Giovanni Tomazelli Guesser

 

16830879 1371413459578280 2136702741625735385 n16865152 1371413302911629 3843180044054591591 n

16722812 1280769288679583 2638324647276623006 o16807546 1371413322911627 3948301998157939563 n16830890 1371413369578289 4203071532573466702 n


Atualizado em Seg, 20 de Fevereiro de 2017 09:23
 
Início
Anterior
1
Página 1 de 67

Vídeo em Destaque

Programa Papo De Mulher: Escolha das Soberanas da Festa do Pinhão 2017
Publicidade

fabianamassas

aguasdepalmas

 

 

garden

 

 

 unifacvestmarco

  

 

camara2015ok

 

 

 

 

anucio1

TELALAGES

caes1

papo mulher