Aproveite o melhor do Portal Cris Menegon! Mantenha seu Navegador sempre atualizado. Baixe o Internet Explorer 9
  • bm3 comunica

  • novobm3

Encontre no portal
MULHER
Publicado por Cris Menegon Sex, 12 de Maio de 2017 08:53

Sua mãe merece um almoço especial com a família, sugiro um lugar que adoro.

 

Veja o cardápio Dia das Mães no Restaurante TortenHaus, na Rua Jorge Lacerda (defronte ao INSS). Faça sua reserva, escolhendo um dos três horários pelos fones: (49) 3018-3337 ou 99971-8102.< [...]

Sua mãe merece um almoço especial com a família, sugiro um lugar que adoro.

 

Veja o cardápio Dia das Mães no Restaurante TortenHaus, na Rua Jorge Lacerda (defronte ao INSS). Faça sua reserva, escolhendo um dos três horários pelos fones: (49) 3018-3337 ou 99971-8102.

 

 

 

Cardápio para as Mamães


Salmão crosta gergelim
Pernil ovelha confitado
Costela porco bbq
Sobrecoxa brasa Maminha brasa
Lasanha 4 queijo
Fetutine molho Alfredo
Nhoque a margherita
Batata saúte
Fritas
Polenta
Arroz branco. Arroz integral com nozes
Tomate assado com ricota
Arroz branco
Maionese
Salpicão de frango
Queijo à milanesa
Salada tropical
Salada caprese, rúcula com manga, salada Waldorf, banana com maracujá, legumes diversos


Sobremesas: pudim de leite, torta alemã, mousse de chocolate, torta mineira.

 

17 12 04 397 DSCN1171-640x38721 48 32 114 Torta alem 2-640x427


Atualizado em Sex, 12 de Maio de 2017 09:01
 
Publicado por Cris Menegon Sex, 12 de Maio de 2017 08:41

Os alunos do Colégio Univest proporcionaram duas noites inesquecíveis às mamães. Eles fizeram apresentações artísticas na quarta (10) e na quinta-feira (11) para celebrar o Dia das Mães.

 

Cada turma fez uma apresentação diferente, mesclando música, arte, fantasia, [...]

Os alunos do Colégio Univest proporcionaram duas noites inesquecíveis às mamães. Eles fizeram apresentações artísticas na quarta (10) e na quinta-feira (11) para celebrar o Dia das Mães.

 

Cada turma fez uma apresentação diferente, mesclando música, arte, fantasia, cores, temas e ritmos. Elas ensaiaram durante vários dias para surpreender, emocionar e encantar, e deram um verdadeiro show de euforia, criatividade e ternura.

 

As mães, por sua vez, ficaram encantadas com as apresentações. "Fiquei muito emocionada, e estou feliz com a conexão e a interatividade entre o Colégio Univest e as famílias", disse Evelyn Ronconi (mãe da Gabriela, do 1º ano).

 
Publicado por Cris Menegon Qui, 04 de Maio de 2017 09:55

Ser mãe não é uma tarefa fácil, até mesmo o ato de amamentar, que é um dos momentos mais naturais, podem trazer duvidas ou até mesmo algumas dificuldades.


As mulheres preparam-se para o parto acreditando que a amamentação será automática, porém na maioria das vezes não [...]

Ser mãe não é uma tarefa fácil, até mesmo o ato de amamentar, que é um dos momentos mais naturais, podem trazer duvidas ou até mesmo algumas dificuldades.


As mulheres preparam-se para o parto acreditando que a amamentação será automática, porém na maioria das vezes não é isso que acontece.
Pensando nas mães e nas dificuldades do seu cotidiano, alguns grupos se formam para o amparo e orientação da maternidade. Em Lages, o grupo Mães in Verso, organiza reuniões com rodas de conversa para tratar assuntos da realidade materna. "O objetivo dos encontros é trocar experiências com mães, pais e familiares sobre a realidade que vivemos após a chegada dos filhos e desconstruir a imagem de maternidade romântica. " Ressalta Anelise Wendhausen que é uma das idealizadoras do Mães in Verso e criadora do Conforto Materno - Consultoria em Amamentação.


No mês das mães, o grupo fará duas rodas de conversa. No dia 06/05, será abordado o tema "dificuldades iniciais da amamentação" com a consultora Anelise Wendhausen. E no dia 20/05 será abordado o tema "humanização do parto e nascimento: tudo o que você precisa saber" mediado por Alessandra Schmitt, doula e educadora perinatal.


Os encontros serão realizados no Lages Garden Shopping, ao lado do Garden Café às 16h, os eventos serão gratuitos e abertos ao público.


Comunicação Lages Garden Shopping.

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 03 de Maio de 2017 08:23

Audiência para discutir o acompanhamento da saúde dos bebês que nasceram com microcefalia, provocada pelo zika vírus. Foi com esse objetivo que a deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) apresentou requerimento à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados para debater [...]

Audiência para discutir o acompanhamento da saúde dos bebês que nasceram com microcefalia, provocada pelo zika vírus. Foi com esse objetivo que a deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) apresentou requerimento à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados para debater a questão com especialistas e representantes do governo. O pedido da parlamentar foi aprovado na semana passada pelo colegiado.

 

Desde o início da crise em 2016, foram registrados 2.205 casos de bebês afetados pela doença, de um total de mais de dez mil notificações que não se confirmaram.

 

Segundo a parlamentar, as famílias estão enfrentando dificuldade para iniciar ou para continuar o tratamento da síndrome congênita, de acordo com o relatório divulgado pelo Ministério da Saúde. O levantamento é baseado na Estratégia de Ação Rápida para o Fortalecimento da Atenção à Saúde e Proteção Social das Crianças com Microcefalia.

 

"Quase metade das crianças está sem tratamento adequado. Por isso é importante que esse problema seja debatido com as famílias e especialistas. São 44,1 % de bebês sem atendimento nos serviços essenciais para o desenvolvimento como terapias", alertou a parlamentar.

 

De acordo com a deputada, os estímulos profissionais durante as primeiras fases da vida é importante para o desenvolvimento das crianças. "Ações simples para a maioria dos bebês, como segurar a mamadeira e brinquedos, sustentar o pescoço e interagir com outras pessoas, por exemplo, não acontecem naturalmente para quem nasceu com microcefalia", acrescentou Carmen Zanotto.

 

Convidados

 

Foram convidados para o debate representantes do Ministério da Saúde; do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde); presidente da União de Mães de Anjos (UMA), Germana Soares; e a neuropediatra da AACD (Associação de Apoio à Criança Deficiente), Vanessa van der Linden.

 
Publicado por Cris Menegon Sáb, 29 de Abril de 2017 09:39

A deputada ítalo-brasileira, Renata Bueno (PPS/PR) esteve em São Joaquim e Lages nesta sexta-feira. O roteiro faz parte das comemorações dos 140 anos da imigração italiana no Brasil. Renata foi a primeira brasileira a assumir um vaga no parlamento italiano.

 

A visita i [...]

A deputada ítalo-brasileira, Renata Bueno (PPS/PR) esteve em São Joaquim e Lages nesta sexta-feira. O roteiro faz parte das comemorações dos 140 anos da imigração italiana no Brasil. Renata foi a primeira brasileira a assumir um vaga no parlamento italiano.

 

A visita iniciou em São Joaquim, onde a deputada foi recebida pelo prefeito Giovani Nunes, a secretária da ADR, Solange Scortegagna Pagani e o vereador do PPS Clodoaldo de Souza Costa (PPS).

 

Renata que mora na Itália, ficou encantada com as belezas da Serra Catarinense e com a qualidade dos vinhos de altitude. "Os vinhos são muito bons, e olha que na Itália a gente bebe uma taça de vinho todos os dias, as vinícolas daqui, não perdem em nada para as de lá", disse a parlamentar.

 

Após a visita nas vinícolas Villa Francioni e Leone Di Venezia, Renata Bueno se deslocou para Lages. Ela se reuniu com prefeito Antonio Ceron, a presidente da Câmara de Vereadores, Aida Hoffer, o vereador Maurício Batalha (PPS) e demais vereadores. Durante a conversa a deputada se colocou a disposição das lideranças. Entre os pedidos, a possibilidade da vinda de uma empresa italiana para Lages.

 

Amanhã a deputada irá se encontrar com os associados da Federação de Entidades Ítalo-Brasileiras e de Mestres e Ofícios da Cultura Italiana (FEIBEMO) e do Círculo Italiano de Lages. O evento acontece no Restaurante Bistrô, a partir das 9:00 horas.

 

Mais informações:

 

Sobre a Deputada Renata Bueno

 

Renata Bueno é ítalo-brasileira, nascida em 1979 em Brasília, advogada especialista em Direitos Humanos pela Universidade de Pádua e Mestre pela Universidade de Roma Tor Vergata, onde faz Doutorado. Militante política, filiada ao PPS, foi eleita, em 2009, a vereadora mais jovem da cidade de Curitiba, marcando seu mandato com projetos de incentivo à cultura, educação e direitos humanos. Entre seus projetos implementados está o intercâmbio entre as Universidades Federal do Paraná, de Curitiba, e a Tor Vergata de Roma, viabilizando diversos programas nas áreas de Medicina, Fisioterapia, Educação Física e Direito. Além disso, a atuação em projetos da União Europeia para o Brasil, especialmente nas áreas de direitos humanos, cultura e esportes.
Como parlamentar em Roma, é responsável por um diálogo aberto entre Itália, Brasil e demais países da América Meridional. Representa legitimamente a "voz" de cada um dos cidadãos ítalo-descendentes. No Palácio Montecitorio (sede da Câmara dos Deputados italiana), a jovem deputada se tornou líder parlamentar no terceiro ano do mandato, quando assumiu a presidência da componente USEI. É também vice-presidente do Grupo Misto e faz parte da Comissão – "Affari Esteri e Comunitari" (Relações Exteriores e Comunitárias).


Bueno foi nomeada Presidente da Sessão Bilateral Itália-Brasil e foi eleita, por unanimidade, pelos colegas parlamentares da Câmara, como secretária do Comitê Permanente para os Italianos no Mundo e Promoção do Sistema no País. Ela ainda faz parte do Comitê Permanente de Direitos Humanos.

 

Como se elege um representante dos italianos que moram na América do Sul?

 

Os cerca de um milhão de italianos que moram nos países que compõe a América do Sul, com dupla cidadania e inscritos sem suas representações consulares locais, recebem em casa uma cédula de votação, que depois e enviada aos consulados regionais, sem custo para o eleitor. Para a Câmara, podem votar eleitores com mais de 18 anos, em dois candidatos. Já para o Senado só é permitida a votação por maiores de 25 anos, com voto em apenas um nome. São aproximadamente 400 mil italianos residentes no Brasil, mas apenas 290 mil aptos a votar.

 

A eleição italiana foi realizada nos dias 24 e 25 de fevereiro de 2013. Mas o procedimento de votação de expatriados italianos e ou brasileiros com dupla cidadania na América Latina é feito com antecedência, por meio de correspondência. Descendentes de italianos residentes em outros países também podem ser candidatos, segundo lei promulgada em 2000, desde que tenham cidadania reconhecida naquele país.

 

Formado por 315 senadores e 630 deputados, o Parlamento Italiano foi dissolvido no final de 2012 pelo presidente Giorgio Napolitano, depois da renúncia do então primeiro-ministro Mário Monti.

 

O legislativo italiano dedica espaço à integração internacional: desde 2006, seis vagas no Senado e 12 na Câmara estão reservadas a italianos que moram no exterior – a América do Sul elege dois representantes em cada Casa. Há até pouco tempo, era apenas uma a vaga sul-americana.
Como já militava na política italiana junto ao Partido Democrático, Renata Bueno foi convidada pelo ex-senador Edoardo Pollastri (in memoria), a participar da lista USEI (Unione Sudamericana Emigrati Italiani) para concorrer às eleições ao Parlamento Italiano. Elegeu-se com mais de 20 mil votos, como a primeira brasileira nata com dupla cidadania a ter um mandato na Itália.

 
Publicado por Cris Menegon Qui, 27 de Abril de 2017 11:12

Está agendada para o próximo dia 12 de maio a realização da etapa municipal da Conferência de Saúde das Mulheres, uma edição inédita em Lages. O evento será aberto a profissionais e à comunidade em geral de forma gratuita, e promovido das 13h às 19h na Associação dos Aposentados e P [...]

Está agendada para o próximo dia 12 de maio a realização da etapa municipal da Conferência de Saúde das Mulheres, uma edição inédita em Lages. O evento será aberto a profissionais e à comunidade em geral de forma gratuita, e promovido das 13h às 19h na Associação dos Aposentados e Pensionistas de Lages, situada na avenida Belizário Ramos (Carahá), 2.864. Os interessados devem se inscrever pelo link https://www.sympla.com.br/i-conferencia-municipal-de-saude-das-mulheres-de-lages__138348.

 

O eixo principal da 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres (Cesmu/SC), incluindo suas etapas preparatórias e a etapa nacional da Conferência, será "Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres". Os eixos temáticos e todas as suas etapas serão os seguintes: o papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres; o mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres; vulnerabilidades e equidade na vida e na saúde das mulheres, e políticas públicas para as mulheres e a participação social. Na página da Secretaria de Estado da Saúde poderão ser consultados os manuais de orientação: www.saude.sc.gov.br. Informações: 3251-7656. A coordenação da Conferência da Saúde das Mulheres em Lages é Adriana Anacleto, também membro do Conselho Municipal de Saúde. Estão envolvidos no evento, em Lages, a Secretaria da Saúde, Conselho Municipal de Saúde, Secretaria de Política para a Mulher e Assuntos Comunitários e Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

 

Etapa estadual em junho e nacional em agosto

 

A Conferência Estadual acontecerá nos dias 13 e 14 de junho de 2017, em Florianópolis. Lages terá direito a oito delegados como representatividade. A 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres de Santa Catarina é uma etapa preliminar da 2ª Conferência Nacional, programada para o período entre 1 e 4 de agosto de 2017, em Brasília.

 
Publicado por Cris Menegon Qui, 27 de Abril de 2017 10:37

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) participou ontem, de reunião com ministro da Justiça, Osmar Serraglio, para pedir providências a respeito do jogo virtual "Baleia Azul", que tem levado a adolescentes a se automutilarem. Há casos de suicídio.

 

Durante o encontro, Carme [...]

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) participou ontem, de reunião com ministro da Justiça, Osmar Serraglio, para pedir providências a respeito do jogo virtual "Baleia Azul", que tem levado a adolescentes a se automutilarem. Há casos de suicídio.

 

Durante o encontro, Carmen defendeu uma força-tarefa, com a participação de vários ministérios, inclusive o da Saúde para tratar da questão.
"É preciso um alerta nacional para reforçar a atenção contra esse jogo bárbaro que está assombrando as famílias e ameaçando as nossas crianças e adolescentes", afirmou a parlamentar.

 

Serraglio garantiu que a Polícia Federal está investigando o caso desde o dia 18 de abril e que, em breve, deve apresentar os resultados da apuração. Ele disse que também compartilha da preocupação dos parlamentares:

 

"Este jogo está trazendo desassossego às famílias brasileiras. Acho importante que o PPS se preocupe com essa questão e venha pedir providências ao Ministério para que identifiquemos e estanquemos aquilo que vem amedrontando nossa juventude", disse o ministro da Justiça.
Os deputados Eliziane Gama (PPS-MA), Pollyana Gama (PPS-SP) e Laudívio Carvalho (SD-MG) participaram do encontro.

 
Publicado por Cris Menegon Sáb, 15 de Abril de 2017 08:38

As coordenadoras dos nove encontros regionais do PMDB Mulher de Santa Catarina estiveram reunidas, na noite da última quarta-feira (12), em Florianópolis, para definir detalhes do eventos, que serão realizados a partir do dia 6 de maio, começando pela cidade de Gaspar, com a participação da [...]

As coordenadoras dos nove encontros regionais do PMDB Mulher de Santa Catarina estiveram reunidas, na noite da última quarta-feira (12), em Florianópolis, para definir detalhes do eventos, que serão realizados a partir do dia 6 de maio, começando pela cidade de Gaspar, com a participação das regionais do vale e médio vale do Estado. Nos encontros, o segmento vai colher demandas e sugestões para a construção de um documento que será entregue à direção partidária, como proposta para inclusão no Plano de Governo do PMDB catarinense.

 

A presidente do PMDB Mulher, deputada Ada de Luca, a deputada Dirce Heiderscheidt e a tesoureira do segmento, Cynthia Camargo Mariani, todas coordenadoras dos encontros em suas respectivas regiões, explicaram que a reuniões servirão para ouvir as demandas locais, voltadas à mulher. "Vamos percorrer o Estado para ouvir as mulheres, conhecer as demandas de cada região e construir uma proposta consistente e adequada à realidade da mulher catarinense no novo contexto político do País", explicou a deputada Ada de Luca.

 

De acordo com o a deputada Dirce Heiderscheidt, os eventos contarão com a participação das lideranças estaduais da sigla e com representantes do PMDB Mulher de cada região do Estado. "Vamos mobilizar as mulheres e convidá-las a participar de forma mais efetiva dos encaminhamentos partidários".

 

Ainda, os eventos servirão de palco para a formação de mediadoras para os cursos de formação política da Fundação Ulysses Guimarães. "A FUG vai apresentar os cursos voltados para à igualdade de gêneros, estimulando a participação da mulher e multiplicando conhecimento junto à base partidária", destacou Cynthia Camargo Maraini.

 

O primeiro encontro regional será realizado no dia 6 de maio, das 9h30 às 13 horas, na Sociedade Alvorada, em Gaspar.

 

 

Região Serrana será 15/07

 
Publicado por Cris Menegon Qua, 12 de Abril de 2017 08:33

A campanha contra violência é nacional, mas em Lages deve ser reforçada; Em 2016, foram registradas em Santa Catarina 30 mil ocorrências pelo crime de ameaça contra a mulher.

 

Todos os dias, de segunda a sexta-feira, inúmero casos de mulheres vítimas de violência, pa [...]

A campanha contra violência é nacional, mas em Lages deve ser reforçada; Em 2016, foram registradas em Santa Catarina 30 mil ocorrências pelo crime de ameaça contra a mulher.

 

Todos os dias, de segunda a sexta-feira, inúmero casos de mulheres vítimas de violência, passam pelo Instituto Paternidade Responsável. Sofrem desde violência psicológica, até mesmo física.


Nos casos de violência psicológica a maioria das mulheres que passa pelo atendimento, sofre pressão da família, do namorado, da comunidade, da sociedade, mas principalmente dela própria, pois o martírio mental que passam, prejudica a vida cotidiana. O filho, durante a gestação e após o nascimento é afetado gravemente, sofrendo com tudo isso.


"Nós adotamos uma forma conciliatória por meio da mediação dos conflitos para minimizar o impacto", diz a conciliadora Rita Lang.
De janeiro a março, 71 declaratórias deixaram de indicar o nome do pai. São em média 20 casos diários atendidos, destes 10% sofrem algum tipo de violência.


Outro aspecto que deve ser considerado é a violência contra as crianças, em muitos dos casos, não só as mães passam por isso.
Lages teve o maior número de inquéritos policiais sobre ocorrências envolvendo violência contra a mulher em 2015. Foram 1,2 mil inquéritos.
Em 2016, foram registradas em Santa Catarina 30 mil ocorrências pelo crime de ameaça contra a mulher.


Os crimes que mais chegam à delegacia de Lages são ameaça, lesão corporal e estupro, o que resulta em um total aproximado de 3 mil ocorrências ao ano.

 

Violação dos direitos


A violência contra mulheres e meninas é uma grave violação dos direitos humanos. Seu impacto varia entre consequências físicas, sexuais e mentais para mulheres e meninas, incluindo a morte.

 
Publicado por Cris Menegon Sáb, 08 de Abril de 2017 08:37

A Secretaria de Políticas Públicas para a Mulher e Assuntos Comunitários realizou na tarde desta quinta-feira (06) uma reunião de trabalho com o Conselho Municipal de Direitos da Mulher. Este órgão, até a criação desta Secretaria, era vinculado à Secretaria de Assistência Social e Habi [...]

A Secretaria de Políticas Públicas para a Mulher e Assuntos Comunitários realizou na tarde desta quinta-feira (06) uma reunião de trabalho com o Conselho Municipal de Direitos da Mulher. Este órgão, até a criação desta Secretaria, era vinculado à Secretaria de Assistência Social e Habitação.

 

Na pauta do encontro a eleição da nova mesa diretora do Conselho, possível alteração na Lei Complementar nº 426, de 22 de novembro de 2013, com relação ao tempo de mandato dos conselheiros de três para dois anos, entre outros assuntos. "Em votação isto acabou não acontecendo. Portanto, o tempo de mandato continua em três anos", disse a secretária de Políticas Públicas para a Mulher, Marli Nacif.

 

A eleição da nova mesa diretora do Conselho está programada para a próxima quarta-feira (12), em sessão extraordinária, a partir das 14h, na sede da Secretaria – localizada no prédio da Prefeitura. "A Lei estabelece que o Poder Público Municipal indique sete nomes e seus respectivos suplentes para compor, de forma paritária com a sociedade civil, o Conselho dos Direitos da Mulher", explicou a secretária.

 

Competências

 

A Secretaria Municipal atua nos assuntos relativos às políticas públicas para mulheres vítimas de violência; coordena a implementação de ações, convenções e outros assuntos de responsabilidade da Municipalidade; canal permanente de relações com movimentos sociais de mulheres e outros seguimentos da sociedade civil, em articulação com o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher; coordena os assuntos comunitários, acompanhamento da relação com as associações de moradores, clubes de serviço e demais entidades beneficentes.

 

 
Publicado por Cris Menegon Seg, 03 de Abril de 2017 08:51

Os vereadores Jean Pierre Ezequiel e Pedro Figueiredo (ambos do PSD) tiveram aprovada na Câmara Municipal a moção legislativa 058/16, a qual sugere a implantação em Lages do sistema de comunicação e o fornecimento do equipamento "Botão do Pânico", para oferecer uma rápida resposta às m [...]

Os vereadores Jean Pierre Ezequiel e Pedro Figueiredo (ambos do PSD) tiveram aprovada na Câmara Municipal a moção legislativa 058/16, a qual sugere a implantação em Lages do sistema de comunicação e o fornecimento do equipamento "Botão do Pânico", para oferecer uma rápida resposta às mulheres em risco de violência doméstica e familiar.


Trata-se de um mecanismo de proteção disponibilizado às mulheres que estão sob medida protetiva e pode ser acionado caso o agressor não mantenha a distancia mínima garantida pela Lei Maria da Penha. Quando ativado, o pequeno equipamento, que cabe no bolso, dispara informações para uma central integrada de monitoramento com a localização exata da vítima para que uma viatura da polícia seja enviada ao local, garantindo agilidade no atendimento ao pedido de proteção.

 

A moção dos vereadores recomenda que a recém-criada Secretaria Municipal de Políticas para a Mulher e Assuntos Comunitários promova um levantamento prévio dos casos em parceria com órgãos representativos como a Delegacia da Mulher, ficando a cargo do Poder Judiciário – responsável pelo deferimento das medidas protetivas – a disponibilização dos dispositivos a serem entregues às vítimas.


O documento legislativo foi encaminhado ao prefeito Antonio Ceron, à secretária municipal de Políticas para Mulher e Assuntos Comunitários, Marli Nacif, e ao comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar de Lages, tenente-coronel Alfredo Nogueira dos Santos para que se verifique a possibilidade de implantar o sistema no município.

 

Diversos municípios já disponibilizam tal equipamento às vítimas

 

O referido sistema foi lançado inicialmente como um projeto piloto pelo Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo em parceria com a Prefeitura de Vitória no ano de 2013, mas devido aos resultados exitosos foi adotado por municípios como Belém (PA), Londrina (PR) e Jaboatão dos Guararapes (PE), entre outros. Possui um custo baixo, especialmente se comparado aos benefícios que proporciona.


Também tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei nº 6.895/13, que visa alterar a Lei nº 11.340/06 criando o art. 11-A, o qual dispõe sobre o fornecimento do "Botão do Pânico" para as mulheres em situações de risco, assim como o projeto de lei 119/15, trata do mesmo assunto no Senado Federal.

 
Publicado por Cris Menegon Sex, 31 de Março de 2017 08:23

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) recebeu nesta quarta-feira (29) o apoio do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren) à emenda de sua autoria que garante, na proposta de Reforma da Previdência (PEC 287/2016), a manutenção da aposentadoria especial de 25 anos por tempo de serviç [...]

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) recebeu nesta quarta-feira (29) o apoio do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren) à emenda de sua autoria que garante, na proposta de Reforma da Previdência (PEC 287/2016), a manutenção da aposentadoria especial de 25 anos por tempo de serviço para os trabalhadores cujas atividades são exercidas sob condições prejudiciais à saúde, como exposição a agentes químicos, físicos e biológicos, locais insalubres, entre outros.

 

No documento de apoio está anexado um abaixo-assinado com 85 mil assinaturas, que foram coletadas em todo o país, reivindicando aprovação da emenda que beneficia também os profissionais da área de enfermagem: enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e obstetrizes. Estas profissões são consideradas, de acordo com Súmula do TST (Tribunal Superior do Trabalho, atividades de risco à saúde.

 

Para Carmen Zanotto, o apoio demonstra que os trabalhadores da enfermagem estão mobilizados em torno da proposta da Reforma da Previdência. "Estas 85 mil assinaturas reforçam a importância da apresentação dessa emenda, que é um passo importante para a manutenção das aposentadorias especiais", destacou a parlamentar.

 

A emenda foi protocolada, na semana passada, na comissão especial que debate a reforma do sistema previdenciário. A proposta foi construída por Carmen Zanotto em parceria com a Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), que é presidida por Solange Aparecida Caetano.

 

O abaixo-assinado foi entregue a Zanotto por Luciano Rodrigues, que é conselheiro efetivo do Coren. "Vamos continuar colhendo assinaturas país afora. Quanto mais apoio conseguirmos, melhor. O direito à aposentadoria especial já é garantido pela justiça trabalhista, só falta legislação para torna-lo lei", disse.

 

Jornada de Trabalho

 

Os profissionais da área de enfermagem representam um total de 1.948.083 trabalhadores brasileiros, de acordo com a FNE. A atividade é composta por 85,1% de mulheres. Esses profissionais, geralmente, são submetidos à dupla ou tripla jornada de trabalho. Carmen Zanotto lembra ainda 24,7% destes mantêm carga horária de trabalho entre 41 e 60 horas semanais.

 
Início
Anterior
1
Página 1 de 76

Vídeo em Destaque

Programa Papo De Mulher: Escolha das Soberanas da Festa do Pinhão 2017
Publicidade

fabianamassas

aguasdepalmas

 

 

garden

 

 

 unifacvestmarco

  

 

camara2015ok

 

 

 

 

anucio1

TELALAGES

caes1

papo mulher